MARIA NAVALHA: Uma Malandra ou uma Pombo Gira?

Posted by Alberto Ebomi at 12:05 1 Commentario
A MARIA NAVALHA é uma Malandra ou uma Pomba Gira? “Acredito que ambas!” Maria Navalha é o nome adotado por muitos espíritos com apresentação feminina que trabalham de modo independente, costumam se apresentar na Umbanda, mas também em casas de Candomblé que cultuam entidades. Podem trabalhar como  Pombas Giras, especialmente junto à  falange de Maria Padilha ou na "Linha dos Malandros".
 
Do mesmo modo que há uma incompreensão e entendimento sobre Maria Farrapo, o mesmo ocorre com Maria Navalha.


Maria Navalha - Pomba gira - Malandra - malandro - ze pelintra - exú - umbanda - candomblé


Enquanto Maria Farrapo trabalha com a falange Maria Mulambo, a Pomba Gira Maria Navalha está intimamente ligada à falange Maria Padilha, que foi onde esses espíritos, encontraram oportunidade organizada de trabalho como Pombas Giras

Ainda não formam uma Falange (de Pombas Giras) propriamente dita.

Não se deve confundir MARIA NAVALHA com MARIA PADILHA DA NAVALHA ou MARIA PADILHA DAS SETE NAVALHAS.

São espíritos especializados em "GENTE", profundos conhecedores dos abismos da alma humana e do que ela tem de mais degradante, e isso devido às próprias e dolorosas experiências pretéritas.

O INSTRUMENTO NAVALHA:


Navalha de Exú malandro - Pomba gira - ze pelintra - exus - umbanda
O Símbolo da Malandragem

O instrumento Navalha foi amplamente utilizado, e ainda o é,  como instrumento de defesa, dor e morte pelos que viviam a lei por conta própria. Contavam apenas consigo mesmos e sentiam-se apartados de um mundo que lhes socorressem ou protegessem.
A vida era dura: olho por olho e dente por dente.

A navalha tornou-se o símbolo maior da malandragem e seus códigos próprios.
Mas seu significado na Umbanda, além de identificar os Malandros é sua capacidade de cortar, separar, apartar o mal que está fora e principalmente dentro dos seres.

MARIA NAVALHA POMBA GIRA


Maria Navalha de Exú malandro - Pomba gira - ze pelintra - exus - umbanda
As Marias Navalhas que trabalham como Pombas Giras podem apresentar as complementações usuais como: da Encruzilhada, do Cemitério, da Praia, do Cabaré, da Calunga, etc. Apresentam ponto riscado de Pomba Gira e comportam-se como tal.

Algumas vertentes  da Umbanda não reconhecem Maria Navalha como Pomba Gira apenas como Malandra. E como não chamam essa linha (Malandros), nesses Terreiros essas entidades não trabalham.

Maria Navalha é o braço "esquerdo" de Maria Padilha, sempre cooperando de modo próprio com os trabalhos de Padilha. Não existem rivalidades entre Maria Padilha e Maria Navalha, como alguns sugerem. Do mesmo modo que não existem disputas entre Maria Mulambo e Maria Farrapo.

MARIA NAVALHA MALANDRA:


As que trabalham na falange dos Malandros costumam ter denominações complementares típicas dos mesmos, como: do Morro, da Ladeira, da Lapa, do Forró, do Samba, da Madrugada, da Esquina, do Asfalto, da Boemia, Pé de Valsa, e outros. Outra característica na denominação é a complementação regional: Maria Navalha de Pernambuco, de Minas, Baiana, do Norte, etc..

São mais livres e passionais em suas manifestações, usando trajes mais coloridos e alegres que os tradicionais vermelho e preto das Guardiãs. Também gostam muito de usar chapéu e lenço (usados também por algumas Marias Navalhas Pombas Giras).

Comunicam-se de modo simples e direto, com vocabulário popular, em alguns casos fazendo uso de expressões e gírias típicas da malandragem.
Preferem bebidas como cervejas, batidas, água de coco, caipirinhas e aguardente.

Pedem mais elementos para trabalho e solicitam mais oferendas que as Marias Navalhas Pombas Giras.

As histórias a respeito desses espíritos são repletas de mortes trágicas, traições, paixões, abandono, carência financeira, ausência de estrutura familiar, falta de oportunidades de educação e formação, pobreza e miséria. Uns poucos conseguiram fama e fortuna, com os "recursos" que tinham.

Pomba Gira ou Malandra, fato é que Maria Navalha, Maria Navalhada ou Maria das Sete Navalhas, conhece os efêmeros prazeres e as profundas dores do submundo das criações humanas. E como tal, pode ajudar aos que ainda encontram-se presos e comprometidos à essa realidade.

Salve a Pomba Gira Maria Navalha!
Salve a Malandra Maria Navalha!

A historia dos Malandros – Malandrinhos - Lenda


PONTOS DE MALANDRO


Categorias: ,

Compartilhe

Siga por Email

Inscreva-se em nossa lista de E-mail. Nunca'iremos compartilhar o seu endereço de e-mail.

Um comentário:

  1. Exu e guardião. Malamdros são quiumbas em evolução. Não se dá ege. Tem local fora da casa de Exu. Pombogira tem função ao lado de exu. Freando sexo, violência. Os malandros apenas para avisar de problemas na rua. Não comem bicho.erro grosso quem dá. Estas marias não.são pombogiras, são mulheres em evolução. Maria molambo, nem gosta de ser chamada. E, nem tem.exu parceiro. Quem tem elas sempre tem uma pombogira.

    ResponderExcluir

Você da Umbanda ou do Candomblé que quer deixar uma observação fique a vontade, seu comentário será de ajuda para mim e para os outros leitores do site que estão a procura de aprendizagem. Sorte axé para todos irmãos.

Religião
Spirituality Blogs - BlogCatalog Blog Directory Central Blogs Juntos no Candomblé

Criado para divulgar a religião do Candomblé e a Umbanda, falando sobre Orixás, Entidades, Caboclos, Ifá, Cultura Afro-brasileira, para que os seguidores de nossa tão linda religião cada vez mais se enrriqueça de sabedoria e cultura. Axé para Todos!!! Licença Creative Commons
Obra de divulgação, não deve ser comercializada de nenhuma forma. Não é permitido copiar artigos do blog sem a devida autorização do autor..
.

Divulgar Blogs

back to top