Featured Posts

Os Ibejis nasceram de Oyá, mas são criados por Oxum

Postado por: Alberto Ebomi at 13:15 0 Comentários
Conta a lenda que os Ibejis (gêmeos) nasceram de Oyá, mas são criados por Orixá Oxum. A história começa quando Oyá andava pelo mundo disfarçada de novilha.

ibejis - vungi - vunji - jimaguas - ere - criança - orisha - orisa - orixá - santo - candomble - santeria


Um dia Oxóssi a viu sem a pele e se apaixonou. Casou-se com Oyá e escondeu a pele da novilha para ela não fugir dele.


Orixá Oiá/Iansã teve dezesseis filhos de Oxóssi. Oxum, que era a primeira esposa de Oxóssi e que não tinha filhos, foi quem criou todos os filhos de Yansã.


O primeiro a nascer chamou-se Togum. Depois nasceram os gêmeos, os Ibejis,  e depois deles, Idoú. Nasceu depois a menina Alabá, seguida do menino Odobé. E depois os demais filhos de Oyá e Oxóssi.


Os meninos pareciam-se com o pai, as meninas, com a mãe. Oiá tinha os filhos que Oxum criava e assim viviam na casa de Oxóssi. Um dia as duas mães se desentenderam. Oxum mostrou a Oyá onde estava sua pele. Oiá recuperou a pele de novilha, reassumiu sua forma animal e fugiu.


Os Ibeji (Vunji/Jimaguas) são orixás com grande importância na cultura yoruba, aqui no Brasil (Candomblé) não temos um devido culto a este Orixás que tem uma grande força espiritual que é contado em várias lendas.

Conheça mais sobre os Ibeji:



Orixá Eleguá espanta a clientela dos adivinhos

Postado por: Alberto Ebomi at 21:38 0 Comentários
Orixá Eleguá espanta a clientela das adivinhos como é contado neste iton (história/pataki/lenda) onde  Oxum, Iemanjá e Obatalá viviam na mesma casa. Eram adivinhas de vasta clientela e tinham em Eleguá o guardião da porta.

elegua - ESU - ESHU - EXÚ - ELEGBARÁ - LEBARA - BARA

Muita gente recorria ao seu oráculo, levando para os rituais galinhas, patos, pombos e todo tipo de boas comidas e bebidas.

As adivinhas comiam tudo, se empanturravam.
Às vezes convidavam Xangô, Ogum e Oxóssi para acompanhá-las nas lautas refeições. Para Eleguá ofereciam só os ossos.

Eleguá andava insatisfeito com a situação.
Um dia, um rato entrou na casa das santeiras. Eleguá (Exú) caçou o rato e o comia aos pouquinhos. Eleguá comia o rato pouco a pouco na porta da rua, enojando a freguesia que adentrava a casa.

E assim toda a clientela foi afugentada, com asco do que via na entrada. Ninguém mais procurava as adivinhas, que não tinham mais o que comer, padecendo de uma fome desesperadora.

Um dia Oxóssi veio à casa delas e as ouviu chorar suas lamúrias. Soube que sempre davam a Eleguá os restos da comida e espantou-se com tamanho absurdo. Afinal, Eleguá era o dono da porta, por onde entrava toda a riqueza da casa.

Oxóssi procurou Eleguá e lhe disse que, se a clientela voltasse a consultar as deusas, ele comeria bem, nunca mais os ossos. A porta da casa mostraria a fartura da cozinha. Rapidamente a clientela dos búzios retornou a casa e desde então Eleguá passou a receber muitas oferendas.

E a casa de Oxum, Iemanjá e Obatalá tornou-se novamente e para sempre próspera.

Mais sobre o Orixá Eleguá:


Orixá e Signo (ODU) Regente para 2018 e as previsões para o Ano

Postado por: Alberto Ebomi at 19:13 0 Comentários
As previsões para 2018, Orixá regente e signo (ODU) que foi retirada na maior Casa de IFÁ do Brasil que fica no Rio de Janeiro, durante as primeiras horas do primeiro dia do ano, após realizarmos os cerimoniais necessários segundo as indicações de IFÁ, o ODÚ OGBE YONU foi revelado pelo oráculo de IFÁ trazendo as predições para o ano 2018.

OGBE-OGNUDA - odu 2018 - orixa 2018 - previsoes - santo - rege - regente

André Awó Ni Orunmilá Irete Kalu, sendo este o Babalawó mais novo, foi o responsável por atefar o ODÚ que nos trouxe IFÁ.

Foram 25 os Babalawós estiveram presentes durante o cerimonial na casa de Evandro Otura Aira IFÁ NI L’ÓRUN.

Odu toyale (o signo): OGBE YONU (Ogunda)

Primeiro testemunho: OTRUPON OYEKUN
Segundo testemunho: OSHE OMOLU (Ogunda)
Profecia de Ifá:
Ire susu Aje Oyale lese ORUNMILÁ. Onishe ko.
Tradução: Um bem firme de prosperidade gradativa que nos proporcionará ORUNMILÁ.
ORIXÁS que governam o ano, regem o ano: AZOWANO (Obaluaé) acompanhado de YEMANJÁ.
  • Devemos render homenagem a esse ORIXÁ durante o ano, a princípio para nos livrar e nos proteger das epidemias que segundo esse ODÚ surgirão com mais intensidade esse ano provocando mortandades. Este é um IFÁ que avisa de epidemias.
  • Manter as vacinas das crianças em dia como também manter as vacinas que são exigidas para prevenir epidemias atuais.
  • Disse IFÁ: que a chegada de recursos financeiros nos elevará bem lentamente a uma condição melhor com relação a realidade atual.
  • Nesse IFÁ nasceu um colar de IFÁ confeccionado com as cores de alguns ORIXÁS com o objetivo espiritual de proteger de energias negativas no momento da consulta com os IKINS.

Disse IFÁ que os maus pensamentos, a inveja assim como a constante utilização de meios espirituais negativos afetará com mais intensidade esse ano, comprometendo o bem-estar em um contexto geral.
  • Recomenda durante o ano o uso de amuletos espirituais em busca de proteção.
  • Importante manter os ILEKES (colares de orixás) devidamente energizados e consagrados e usá-los não só nos momentos religiosos.
  • Alerta de acidente de trabalho pelo uso inadequado das medidas de segurança.

Disse IFÁ: Cabrito que fura tambor, com sua própria pele paga.
  • Alerta que os impulsos motivados pelo orgulho, nos cegarão com relação aos riscos que correremos ao tentarmos livrar uma pessoa de um determinado problema, sendo assim sacrificados em seu lugar. Análise e cautela nesse sentido durante o ano.
  • Evitar lugares perigosos, não se envolvendo nos problemas dos outros para não complicar a própria vida.
  • Prevê a morte de um artista famoso por uma imprudência.
  • A lei do silêncio pode ser utilizada de forma arbitrária para restringir o toque de nossos tambores religiosos durante o ano, sobretudo limitando eventos que utilize instrumentos de percussão.
  • Evitar não ultrapassar os limites estabelecidos evitando transtornos.
  • Um acontecimento ruim em nossa religião nos direcionará a mudanças que fortalecerão sua estrutura e sua base trazendo benefícios permanentes nos próximos anos. (A pele humana foi substituída pelo coro do cabrito).
  • Aumentará a produção do corte de gado.
  • Um ano de evolução para aqueles que investem na carreira artística.
  • Recomenda-se sumo cuidado com problemas na pele.
Disse IFÁ: Os ORIXÁS OGUN, XANGÔ, OBATALÁ, ELEGBARA, OLOKUN, nos defenderão com mais força esse ano.

Nesse ODÚ, ORUNMILÁ capou o Ounkó (cabrito) em busca de paz com OXUM.
  • As mulheres esse ano reivindicarão com mais força os seus direitos, obtendo resultados satisfatórios nesse ano.
  • As mulheres estarão mais preocupadas com a segurança futura exigindo mais comprometimento e dedicação de seus companheiros no presente.
  • As promessas feitas pelos homens e o não cumprimento das mesmas acarretarão desgastes, ciúmes e brigas dentro do matrimônio.
  • Esse IFÁ recomenda aos homens cumprir com a palavra, cumprir com as responsabilidades e deveres assumidos com as mulheres, do contrário serão submetidos a intranquilidades criadas por elas.
  • Em contrapartida, as mulheres que buscarem ajuda espiritual receberão ajuda encontrando um companheiro que lhes fará feliz. (Nesse ODÚ, OXUM casou-se com ORUNMILÁ)
  • Recomenda-se por esse IFÁ realizar sacrifícios ao espírito do cônjuge para estabelecer uma nova relação no presente.
  • Esse ODÚ avisa de guerras entre casais separados.

Nesse ODÚ nasceu AJALÁ um caminho de OBATALÁ que é responsável pela escolha de nosso destino, de uma boa cabeça.
  • Nesse ODÚ as cabeças que foram escolhidas na casa de AJALÁ (ori) se destruíram pelas chuvas.
  • Recomenda-se cuidado extremo com chuvas, que nesse ODÚ é prejudicial à humanidade.
  • IFÁ alerta para a destruição de casas, cidades, acidentes, mortes, sequelas graves ocasionadas pela chuva.
  • Alerta para queda de barreiras e deslizamentos de terras.
  • Devemos nos precaver quanto a estrutura de nossas casas.
  • Esse IFÁ proíbe sair embaixo de chuva para não perdermos a sorte.
  • Em contrapartida nesse ODÚ, a chuva foi necessária para ajudar a limpar a terra de uma grande epidemia (caminho onde não se enterravam os mortos).
  • IFÁ alerta para o aumento nos casos de ansiedade, problemas emocionais, depressões, já que o Ori da maioria das pessoas pode não compreender o tempo certo das coisas, colocando tudo a perder.

As pessoas que forem resignadas, pacientes e religiosas realizarão seus objetivos. Recomenda a realização de ebó e sacrifícios ao Ori (Cabeça) em busca do equilíbrio.
  • Aumentará a procura por vasectomia.
  • Aos homens sumo cuidado com a saúde evitando problemas orgânicos que comprometerão a virilidade, atenção redobrada com acidente que cause esterilidade, cirurgia de próstata etc.

Nesse ODÚ a terra é inimiga dos seres humanos.
  • A sobre carga de maldades causadas pela humanidade sobre a terra durantes os anos anteriores trará como consequências, epidemias, enfermidades contagiosas, doenças já erradicadas, surto de dengue etc. Este é um ODÚ de epidemias, acidentes com a terra, destruição de plantações e contaminação pela água.
  • Recomenda-se oferecimento de sacrifícios a ORIXÁ OKO, INLE OGUERE e a OLOKUN para nos defender das calamidades.

Nesse ODÚ nasceu tocar o ORI com OPELÉ IFÁ para a adivinhação.
Recomenda-se a consulta com oráculo de IFÁ para não perdermos o caminho do nosso destino durante o ano.
  • A falta de paciência, a competitividade social, a desobediência, farão com que muitas pessoas se desviem do caminho do êxito, se desalinhando do seu destino para sempre. (Os apressados escolheram a pior cabeça)
  • A cabeça ruim significa: A pressa, a imaturidade, atitudes que contrariam a lógica da vida, representa a insensatez que nos leva a devaneios, nos cega quanto a nossa própria realidade, nos impulsionando a ações impensadas que comprometem nosso futuro negativamente.
  • A cabeça boa significa: procurar refletir quanto aos nossos limites evitando os excessos, ter a consciência que a construção de um caminho de sucesso na vida é árduo, é com sacrifícios, com disciplina mental, entender que qualquer resultado satisfatório é consequência de um conjunto de fatores, entre eles nosso destino, entendendo que a noção de melhoras em nossa vida deve ser analisada com base na nossa realidade, não na realidade do outro, pois cada um tem uma virtude, cada um tem um ORI (destino)

IFÁ recomenda se aprofundar com o ODÚ que nos foi revelado na iniciação, para não perdermos a direção.
Nesse ODÚ o maestro entregava a xícaras de mingau contendo riquezas para seus discípulos.
  • IFÁ prevê crescimento nas pequenas empresas e falência das grandes empresas.
  • Os rótulos sociais dificultarão as pessoas a reconhecerem a chegada da sorte, que estará escondida atrás das aparências simples. Esse desperdício beneficiará as pessoas mais humildes e necessitadas.
  • O preconceito em todos os sentidos será combatido com mais força durante o ano nos ambientes sociais, mesmo surgindo aumento nos casos. As consequências levarão a reflexão, aumentando o respeito às diferenças.

Nesse ODÚ, OBATALÁ desejava um trono.
  • Recomenda-se a restruturação de hábitos religiosos para recuperar a sorte perdida.

É necessário por esse ODÚ reverenciarmos OBATALÁ para que a sorte entre em nossos lares.
  • IFÁ nos alerta que estaremos sucessíveis a doenças do fígado, pâncreas, diabetes, estômago, vistas, derrames cerebrais, deterioração dos dentes, embolias, pressão arterial e coração.

Recomenda se iniciar no culto a ODUDUWÁ para estabilizar a saúde, ou fazer sacrifícios caso seja iniciado.
  • Esse ODÚ menciona o malversador do erário público, roubo nos cofres públicos permanecerão.

Nesse ODÚ, ORUNMILÁ governou após o fracasso dos antecessores.
  • A pressão da sociedade através das manifestações contra os governantes, surtirá efeitos positivos.
  • O descaso dos governantes permitirá mortes e o aumento da fome em nosso país em lugares menos favorecidos.
  • Um personagem político trará esperanças para o povo brasileiro.
  • Um chefe do governo poderá ser destituído de seu cargo.

Nesse ODÚ nasceu a unificação das terras.
  • O país receberá ajuda externa durante o ano, assim como aumentará a importação e exportação que elevará a econômica do nosso país aliviando a crise.
  • A união familiar e religiosa é a única forma de superarmos as dificuldades durante o ano.

Recomenda-se realizar sacrifícios a XANGÔ e OGUN para manter a solidez e união na família.
  • Os religiosos buscarão a união para vencer o preconceito e reivindicar direitos.

Esse ODÚ representa a imagem de um crocodilo.
OGBE YONU, YONU significa boca muito aberta representando a gula.
  • Haverá um crescimento no mercado profissional gastronômico.
  • Os bares, mercados, restaurantes, pizzarias, ambulantes, assim como o mercado informal alimentício será um setor em expansão.
  • Ambulante será um caminho para driblar a crise.
  • Aumento nos casos de obesidade.
  • A má alimentação, assim como a gula, afetará a saúde de forma agressiva.

Nesse ODÚ não se enterravam os mortos.
  • Aumento no desaparecimento de familiares.

Recomenda-se realizar a cerimônia de Paraldo.
Disse IFÁ: A falta de consciência da importância do culto aos ancestrais tem prejudicado a sorte de seus descendentes.
  • Devemos realizar sacrifícios aos nossos ancestrais evitando os arrastres negativos que os perseguiram em vida.

Disse IFÁ: “Com a paciência se faz rei”.
  • Um ano de vitórias, prosperidades e realizações para aqueles que lutarem resignadamente para alcançar suas metas.

Neste ODÚ nasceu OGUN XORO XORO.
  • A violência urbana pode chegar ao extremo da crueldade.

Recomenda-se buscar proteção com o ORIXÁ OGUN durante o ano.
Nesse ODÚ AZOWANO caminhou com cinco Ounkós (cabritos)
  • Avisa de acidentes em transportes públicos, assim como nos transportes alternativos por descartes e má conservação dos veículos criando transtornos no cotidiano.
  • Aumento no número de transportes alternativos.
  • O excesso de velocidade aumentará o número de acidentes no trânsito.

Para aqueles que tenham pai falecido, esse IFÁ prescreve a proteção do mesmo durante o ano.
  • É um ano onde as pessoas podem não prezar pela união, acreditando que encontrarão o que buscam sozinhos, esquecendo que a interação social nos completa como seres humanos, perdendo o sentido e as oportunidades na vida.
  • Disse IFÁ que o consentimento aos filhos, a permissividade, a falta de limites, a superproteção, os tornarão despreparados e fracos para a vida, tanto no presente, quanto no futuro.
  • Muitos podem cair na delinquência.
  • Orienta aos pais a exigirem mais dos filhos enquanto há tempo, para não os perderem para o mundo, para a vida.
  • Crescerá significativamente o desrespeito dos filhos para com pais.

Do contrário os pais para salvarem seus filhos terão que entregar tudo que conquistaram na vida, por conta dos problemas que estes buscarão com sua conduta.
  • IFÁ recomenda orientar os filhos e realizar sacrifícios para livrá-los da maldade do mundo.
  • A base de OGBE YONU é a violência, a falta de reflexão, a impulsividade, a agressividade, aumentando a violência doméstica, com vizinhos, as pessoas estarão menos tolerantes umas com os outras dentro do contexto social, religioso, profissional, familiar etc.
  • Esse é um ODÚ de riquezas.
  • Aumento na indústria de cosméticos, assim como no setor de beleza e estética.
  • As mulheres estarão mais preocupadas com aparência física durante o ano.

Recomenda-se sacrifícios à terra.
  • Recomenda-se a busca para consagrar ORIXÁ para obter mais resistência espiritual com relação as situações adversas. (AJALÁ)
  • É um bom ano para quem deseja o primeiro filho.
  • Um bom ano para aqueles que desejam reformar suas casas.
  • Um bom ano para aqueles que queiram investir na carreira odontológica, já que pela má alimentação, a saúde bocal estará comprometida nos próximos anos.
  • Um ano positivo para aqueles que desejam adquirir um terreno, casa etc. (A casa de branco)
  • Um ano de boas oportunidades no setor de carpintaria. (Trono de OBATALÁ)

Esse é um IFÁ de avareza. É necessário controlar a ambição e assim evitar a avareza que pode cegar as pessoas do perigo que podem correr, motivados cegamente pela ambição.
  • IFÁ recomenda a paciência e que de pouco em pouco, se chega longe.
Que as bênçãos de OBATALÁ, assim como de AZOWANO alcance a todos!

Esse ODÚ recomenda realizar sacrifício a ORIXÁ OXUM em busca da paz e harmonia na família e no matrimônio.

Ifá Ni L’Órun

Ossaim é multilado por Orunmilá

Postado por: Alberto Ebomi at 16:07 0 Comentários
Nesta História conta que Ossaim é mutilado por Orunmilá, onde Ossaim vivia numa guerra não declarada contra Orunmilá, procurando sempre enganá-lo, preparando armadilhas, para transtorno do velho.

Ossaim - Ossain - Osanhe - Osain - Osanha - Ossayin - aroni - Orixá - Orisa - orisha - candomblé - lukumi - santeria

Um dia Orunmilá foi consultar Xangô para descobrir quem seria aquele inimigo oculto que o atormentava.

Xangô aconselhou-o a fazer oferendas.

Devia oferecer doze mechas de algodão em chamas e doze pedras de raio (edum ará), e se isso fosse feito, seria desvendado o segredo.

Ao iniciar o ritual, Orunmilá invocou o poder do fogo. No mesmo momento, Ossaim  andava pela mata procurando novamente algo para enfeitiçar Orunminlá.

Ossaim foi surpreendido por um raio, que lhe mutilou o braço e a perna o cegou de um olho.

Orunmilá seguiu para o local onde se via o fogo e ouviu gemidos do aleijado. A o tentar ajudar a vítima, encontrou Ossaim, descobrindo por fim quem era seu misterioso inimigo.

Mais sobre Ossaim:


Inrilé é acusado de roubar cabras e ovelhas

Postado por: Alberto Ebomi at 20:28 0 Comentários
Inrilé é acusado de roubar cabras e ovelhas, ele viveu em Ijebu viveu era caçador (Odé),   ele era generoso e imbatível na caça, por isso era admirado pela maioria da população.
Mãe havia alguns moradores que invejavam o Orixá Erinlé e que conspiravam para arruinar o caçador, famoso pela caça de elefantes e de outros animais. Decidiram roubar cabras e ovelhas do rei e culpar Erinlé.

inrile - inle - ode - oxossi - orixa - orisha - orisa - candomblé - osha - santeria

O rei intimou quem soubesse algo sobre o roubo a dizê-lo. Os conspiradores foram até o rei fazer a acusação.

Disseram que Erinlé roubava cabras e ovelhas, escondia as peles em casa e dizia que as carnes eram de animais selvagens. 0 rei intimou Erinlé, houve um julgamento e os inimigos de Erinlé testemunharam contra ele.

O rei quis ouvir a defesa de Erinlé.  Houve testemunhos a favor dele.  Diante do impasse, o rei ponderou que Erinlé (Inle) parecia ser de fato um grande caçador, mas teria que provar sua inocência.

Erinlé disse (Oxossi):

 

"Minha caça falará por mim.
Minha caça será minha testemunha".
Erinlé foi até sua casa e trouxe coisas para o rei.
Erinlé trouxe as peles dos animais selvagens que havia caçado. Presas de elefantes e de javalis, peles de gamos, veados e antílopes.

Então o rei reconheceu a inocência de Erinlé e ordenou que ninguém mais tocasse no assunto.
Erinlé foi para casa, inocentado, porém triste.
Erinlé nuncá se conformou com a acusação que sofrera, Erinlé pensava e não entendia a razão de tentarem desgraçá-lo. Não quis mais caçar nem comer com os seus
.
Em momentos de desespero fustigava o próprio corpo com a sua chibata de cavaleiro, seu bilala. Imaginava que seria acusado novamente caso  acontecesse outro roubo de animais.

Erinlé perdera completamente a vontade de caçar. Então entrou na água de um rio próximo e partiu de Ijebu, onde nunca mais foi visto. E se tornou o orixá do rio. Erinlé (Odé) agora é o rio. O rio Erinlé é Erinlé, o orixá caçador que já não caça.

Mais sobre Oxossi:

 

 

 

 

A história de Ossain imita um pássaro e casa com a filha do rei

Postado por: Alberto Ebomi at 21:36 0 Comentários
Assim conta a história de Ossaim onde ele imita um pássaro e casa com a filha do rei. A lenda conta que um rei decidiu então casar a sua filha mais velha. Então o Rei determinou que daria em casamento ao pretendente que adivinhasse o nome de suas três filhas.

Então logo o Orixá Ossaim aceitou o desafio. À tarde, Ossaim saiu sorrateiro por trás do palácio. Então Ossayin subiu no pé de Obi e se escondeu entre seus galhos.

ossain - ossae - ossayin - orixá - lenda - historia - candomblé - orisha - orisa - ewe - folhas - cantos

Foi quando então as três princesinhas saíram para brincar, foram surpreendidas por um canto que vinha daquela árvore, era o canto de pássaro irresistível, de um passarinho das matas de Ossaim.
Mas o canto era de Ossaim, imitando o pássaro.

O passarinho brincou com as três princesas e conseguiu assim saber o nome delas.
Aió Delê, Omi Delê e Onã Inã, eram estes os nomes das filhas do rei.
Sua esperteza havia dado certo.

No dia seguinte Ossaim foi ao rei e declamou a ele o nome das princesas. Orixá Ossaim então casou-se com a mais velha.
Sua esperteza havia dado certo. Ossaim desde então é identificado com o pássaro.

Quer saber mais História de Ossain?

 

Aroni – Amigo de Ossain

 

Ossain vingou-se de seus pais por o deixarem nú

 

Oriki de Ossãe Yoruba com Tradução e Áudio

 

Ossayin dá uma folha para cada um dos Orixás

 

Oxóssi é raptado por Ossain

 

Reza de Ossain (Oriki)

 

Exu Orixá ajuda um homem a trapacear

Postado por: Alberto Ebomi at 20:45 0 Comentários
Conta a Lenda que Exú Orixá ajuda um homem a trapacear, havia um homem que falava horrores de tudo e de todos. Um dia o rei tomou ciência desse seu hábito e o intimou a depor.

Diante do rei, o homem não só confirmou todas as coisas que vivia a dizer como também acrescentou mais um desaforo: se o rei quisesse ver do que ele era capaz, que mandasse plantar em duas covas sete inhames assados e, dentro de doze dias, os inhames brotariam e dariam folhas.
Tudo isso deveria ser feito na presença de todos.

Exú orixá

Todos estavam ansiosos em presenciar o prodígio e o rei marcou a data para o desafio.
O homem, então, para se safar daquela situação difícil, procurou um adivinho, que o aconselhou a fazer um Ebó.

Tudo pronto, veio Exu e ambos combinaram a estratégia para o caso. Foram juntos para o local onde estavam plantados os inhames. Quando estavam próximos de lá, Exú Orixá, que ia na frente, chamou a atenção dos guardas para uma coisa jamais vista: todos, de fato, viram bois trepados no telhado de um curral.

Enquanto isso, o homem pôde mudar os inhames assados, trocando-os por inhames que brotavam, sem que nenhum guarda visse o que ele fazia.

Assim, sua promessa pareceu estar cumprida diante do pois que os guardas atestaram que os inhames assados haviam brotado sem a interferência de ninguém.
Por isso, o homem foi gratificado pelo rei e por todos, tornando-se muito rico.

Mais sobre Exú Orixá

Oriki de Exú Orixá (reza, saudação)

 



Este Oriki do Orixá Exú é utilizado para saudar este Orixá nas horas de suas obrigações, oferendas, pedidos, agrados e etc.

Omulu ganha as pérolas de lemanjá

Postado por: Alberto Ebomi at 10:35 0 Comentários
Conta a lenda que Omulu foi salvo por lemanjá quando sua mãe, Nanã Burucu, ao vê-lo doente, coberto de chagas, purulento, abandonou-o numa gruta perto da praia, Yemanjá recolheu Omulu e o lavou com a água do mar.

O sal da água secou suas feridas. Omulu tornou-se um homem vigoroso, mas ainda carregava as cicatrizes, as marcas feias da varíola.

omolu, obaluaiê, sapatá, xapanã,  jagun, orixá, orisa, orisha, santo, umbanda, candomblé

Orixá Ylemanjá confeccionou para ele uma roupa toda de ráfia. E com ela ele escondia as marcas de suas doenças. Ele era um homem poderoso. Andava pelas aldeias e por onde passava deixava um rastro ora de cura, ora de saúde, ora de doença. Mas continuava sendo um homem pobre.

Yiemanjá não se conformava com a pobreza do filho adotivo. Ela pensou:

"Se eu dei a ele a cura, a saúde, não posso deixar que seja sempre um homem pobre".

Ficou imaginando quais riquezas poderia dar a ele. lemanjá era a dona da pesca, tinha os peixes, os polvos, os caramujos, as conchas, os corais.

Tudo aquilo que dava vida ao oceano pertencia a sua mãe, Olocum, e ela dera tudo a Iemanjá.  Iemanjá resolveu então ver suas Tinha algumas, mas enfeitava-se mesmo era com algas.

Ela enfeitava-se com a água do mar, vestia-se de espuma. Ela adornava-se com o reflexo de Oxu, a Lua. Mas Iemanjá tinha uma grande riqueza e essa riqueza eram as pérolas, que as ostras fabricavam para ela. Iemanjá, muito contente com a sua lembrança, chamou Omulu e lhe disse:

"De hoje em diante, es tu quem cuidas das pérolas do mar Serás assim chamado de Jeholu, o Senhor das Pérolas"

Por isso as pérolas pertencem ao  Orixá Omulu. Por baixo de sua roupa de ráfia, enfeitando seu corpo marcado de chagas, Omulu/Obaluaê ostenta colares e mais colares de pérola, belíssimos colares.

Características de Omolu


  • Seu Dia da semana: segunda-feira
  • as suas Cores: preto, vermelho e branco
  • o seu Símbolo: Xaxará (um tubo de palha trançada com sementes mágicas e segredos dentro).
  • Númerologia: 13
  • Comida (adimu): pipoca
  • Saudação: Atotô! (veja abaixo o Oriki completo de Omolu)
  • Odu regente: Odí (leia sobre o Odu Odí)
 

Mais sobre o Orixá Omolu:


Rezas de Omolu / Obaluaiê

Artigos populares
Culto afro brasileiro
Site Criado para divulgar a religião do Candomblé e a Umbanda, falando sobre Orixás, Entidades, Caboclos, Ifá, Cultura Afro-brasileira, para que os seguidores de nossa tão linda religião cada vez mais se enrriqueça de sabedoria e cultura. Axé para Todos!!!

Licença Creative Commons
Obra de divulgação, não deve ser comercializada de nenhuma forma. Não é permitido copiar artigos do blog sem a devida autorização do autor.

back to top