Featured Posts

Sapata esquece de trazer agua para a Terra: Omolu - Obaluaiê - Xapanã

Posted by Alberto Ebomi at 14:12 0 Comments
Conta a Lenda que Sapata também conhecido como Omolu, Obaluaiê, Xapanã era irmão de  Sobô e se esquece de trazer água para a Terra. Depois da Criação, o Criador se cansou de trabalhar e determinou que Sapatá e Sobô governassem por ele. Mas os irmãos se desentenderam e Sapatá, o mais velho, resolveu deixar o Céu e vir residir na Terra.

Omolu, Obaluaiê, Xapanã - Orixá - Obaluiê - olubajé - oferendas - festas - xirê

Seu pai, o Criador, lhe deu todas as suas riquezas e ele levou para a Terra tudo o que conseguiu carregar. Sobô continuou a morar com o pai.

Sapatá se esquece de trazer água para a Terra


Com toda sua riqueza, Sapata teve muito sucesso junto aos humanos e foi feito o rei da humanidade.
Mas, logo depois, a chuva parou de cair. e os humanos foram reclamar com Sapatá.

Ele disse que não se preocupassem, que logo voltaria a chover.
Mas um ano se passou, e mais um, e logo três anos e nada de chuva.
Nessa época, haviam descido à Terra dois homens, que andavam de lugar em lugar, divulgando as maravilhas de Ifá.

Eles falavam com todos os homens e mulheres, que então já eram poucos, pois a seca já matara de fome quase toda a população. Quando os dois homens falaram com Sapatá (Omolu), ele reconheceu o jeito de se falar no Céu e quis saber o que estava acontecendo.

Eles disseram que não sabiam, mas que portavam os instrumentos de adivinhação de e que Ifá poderia tudo revelar.

Eles jogaram os dezesseis caroços de dendê e disseram que havia uma discórdia, uma discórdia entre dois irmãos que desejavam ter as mesmas coisas.

Eles disseram que ele fizesse um sacrifício, para assim acalmar Sobô, seu irmão mais novo.
Assim foi feito e um pássaro foi levar as oferendas. Quando o pássaro chegava ao Céu, avisaram Sobô que alguém se aproximava.

Para ver quem era, Sobô lançou um relâmpago, que iluminou todo o espaço, e ele viu o pássaro de Sapatá. Ele recebeu o sacrifício e mandou dizer a Sapatá que havia sido muito ambicioso, levando com ele quase todas as riquezas do pai deles.

Mas tinha igualmente sido muito tolo, pois não levara nem o fogo nem a água.
De fato, Sapatá deixara essas coisas para trás, pois elas não couberam em seu saco de riquezas.

"Sem água e sem fogo ninguém pode governar, ainda que tenha muitas riquezas", mandou dizer Sobo a Sapatá.

O pássaro disse que Sapatá deixava todo o governo do universo para o irmão Sobô, que era o dono do fogo e o dono da água.
Naquele momento, uma chuva forte e benfazeja caiu sobre a Terra e o mundo voltou à vida normal.
Os dois irmãos se reconciliaram.
De vez em quando, Sobô faz sua visita em forma de relâmpago.

Omolu ou Obaluaiê é um Orixá muito respeitado no Candomblé, e sua festa o Olubajé é uma parte do culto com grande admiração pelos devotos (filhos de santo e simpatizantes).
Sua saudação é Atôtô Obaluaiê: Silêncio o rei chegou!

Cantigas de Omolu/ Obaluaiê com letra e tradução


Orixá Otin aprende a caçar com Oxóssi

Posted by Alberto Ebomi at 11:12 0 Comments
Essa lenda (iton) conta que o Orixá Otin aprende a caçar com Orixá Odé (Oxossi), e conta história que Otim era um rapaz cheio de segredos misteriosos e arredio, vivia escondido no palácio. Não tinha amigos, nem amores, nem mesmo uma ocupação que o alegrasse para a vida Ninguém no palácio deixava Otim em paz, convidando-o para festas, obrigando-o a conhecer gente que não lhe  interessava.

Um dia Otim montou em seu cavalo e fugiu.

ottin - otim - otin - Orixá filha de Oxossi

Deixou para trás tudo o que era seu e embrenhou-se na mata que cercava a cidade, pensando que ali poderia, finalmente, viver solitário, como era seu desejo.
Mas Orixá Otim fora um filho mimado e nunca tinha tido que trabalhar para viver.

Otin aprende a caçar com Oxóssi


Logo descobriu que estava sozinho, sim, como sempre desejara estar, mas que tinha fome e não sabia como preparar comida e muito menos como obter o que comer.

Otim estava cansado, faminto e sedento.
Deitou-se junto a um tronco, dormiu e sonhou.

ottin - otim - otin - Orixá filha de Oxossi

Sonhou que um caçador mandava que fizesse um ebó, oferecendo suas roupas e sua faca, tudo o que ele tinha para defender-se na floresta.

Otin acordou assustado e fez o que lhe fora recomendado. Tirou suas roupas e as depositou junto com a faca sob uma densa moita de arbustos à beira dum riacho.

Tudo o que Otim sempre escondera agora estava à mostra, as, por alguma razão, ele não se envergonhou de seu corpo de donzela, o segredo que o fazia tão infeliz e solitário.Arco e flexa - Ofá do caçador Odé e Otim
Foi neste exato momento que surgiu da mata o caçador, Era Oxóssi, com seu ofá, carregando preás recém-caçados.

Oxossí tomou a faca do ebó ' e com ela abriu os animais.
Com as peles cobriu Otim.
Com as carnes o alimentou.
Nunca perguntou nada a Otim.

O novo habitante da floresta passou a acompanhar o caçador e com ele foi aprendendo a arte de caçar.
Como sentir no ar a presença da caça, como preparar uma tocaia, ali ficando imóvel e atento por horas a fio, como escolher a flecha certa para cada animal, como decidir o momento do disparo, como abrir o animal e separar a pele, as carnes, o resto, como acondicionar e cozinhar a presa.

E assim por diante. Quando Otim já era um caçador completo, partiu em busca de seus próprios caminhos. Mas até hoje eles às vezes se juntam para caçar. Quando passa um bando de odés pelas cidades, carregando seus ofás, suas peles e seus bichos abatidos, há quem reconheça, entre eles, as figuras de Otim e de Oxóssi. piá até mesmo quem confunda os dois,  tomando um pelo outro, Mas só Oxóssi conhece o segredo de Otin.

Xirê de Oxossi – Cânticos dos Orixás com letra


Ogan Kill d'Oxossi (parabéns)

Fonte: "mitologia dos Orixás" - Reginaldo Prandi

Exu causa o conflito entre Yemanjá - Oyá e Oxum

Posted by Alberto Ebomi at 12:30 0 Comments
Essa Lenda conta que Exú causa o conflito entre Yemanjá, Oiá e Oxum mostrando quão importante é o culto à este Orixá, não podendo ser esquecido ou deixado de lado em quaisquer obrigação ou culto dentro do Candomblé (culto ao Orixá).

Lenda que Exú causa o Conflito entre os Orixás Yemanjá, Oyá e Oxum


Um dia, foram juntas ao mercado Oyá e Oxum, esposas de Xangô, e lemanjá, esposa de Ogum.
Exu entrou no mercado conduzindo uma cabra.

Ele viu que tudo estava em paz e decidiu plantar uma discórdia. Aproximou-se de lemanjá, Oiá e Oxum e disse que tinha um compromisso importante com Orunmilá. Ele deixaria a cidade e pediu a elas que vendessem sua cabra por vinte búzios. Propôs que ficassem com a metade do lucro obtido.
lemanjá, Oiá e Oxum concordaram e Exu partiu.
A cabra foi vendida por vinte búzios.

Exu cria conflitos entre Oyá Yansã - Oxum - Yemanjá

Yemanjá, Oyá e Oxum puseram os dez búzios de Exú  à parte.
E começaram a dividir os dez búzios que lhes cabiam, lemanjá contou os búzios.
Havia três búzios para cada uma delas, mas sobraria um. Não era possível dividir os dez em três partes iguais.

Da mesma forma Oiá e Oxum tentaram e não conseguiram dividir os búzios por igual.
Aí as três começaram a discutir  sobre quem ficaria com a maior parte, lemanjá disse:
"É costume que os mais velhos fiquem com a maior porção.
Portanto, eu pegarei um búzio a mais".

Oxum rejeitou a proposta de lemanjá, afirmando que o costume era que os mais novos ficassem com a maior porção, que por isso lhe cabia.

Oiá intercedeu, dizendo que, em caso de contenda semelhante, a parte maior cabia à do meio.
As três não conseguiam resolver a discussão.

Então elas chamaram um homem do mercado para dividir os búzios equitativamente entre elas.
Ele pegou os búzios e colocou-os em três montes iguais.
E sugeriu que o décimo búzio fosse dado à mais velha.
Mas Yansã e Oxum, que eram a segunda mais velha e a mais rejeitaram o conselho.
Elas se recusaram a dar a Iemanja a maior parte.

Pediram a outra pessoa que dividisse equitativamente os búzios Ele os contou, mas não pôde dividi-los por igual.

Propôs que a parte maior fosse dada à mais nova.
Iemanjá e Oiá não concordaram.
Ainda um outro homem foi solicitado a fazer a divisão.

Ele contou os búzios, fez três montes de três e pôs o búzio a mais de lado.
Ele afirmou que, neste caso, o búzio extra deveria ser dado àquela que não é nem a mais nova, nem a mais velha.

O búzio devia ser dado a Oiá.
Mas Yemanjá e Oxum rejeitaram seu conselho.
Elas se recusaram a dar o búzio extra a Oiá.
Não havia meio de resolver a divisão.

Exu voltou ao mercado para ver como estava a discussão.
Ele disse: "Onde está minha porção?"

Elas deram a ele dez búzios e lhe pediram para dividir os dez búzios delas de modo eqüitativo.
Exu deu três a Iemanjá, três a Oiá e três a Oxun.

O décimo búzio ele segurou.
Colocou-o num buraco no chão e cobriu com terra.
Exu disse que o búzio extra era para os antepassados, conforme o costume que se seguia no Orum.

Toda vez que alguém recebe algo de bom, deve se lembrar dos antepassados.
Dá-se uma parte das colheitas, dos banquetes e dos sacrifícios aos orixás, aos antepassados.
Assim também com o dinheiro.
Este é o jeito como é feito no Céu.
Assim também na Terra deve ser.

Quando qualquer coisa vem para alguém, deve-se dividi-la com os antepassados.
"Lembrai que não deve haver disputa pelos búzios."
Iemanjá, Oiá e Oxum reconheceram que Exu estava certo.
E concordaram em aceitar três búzios cada.

Todos os que souberam do ocorrido no mercado de Oió passaram a ser mais cuidadosos com relação aos antepassados, a eles destinando sempre uma parte importante do que ganham com os frutos do trabalho e com os presentes da fortuna.

Xirê completo para Todos Orixás com Letra e Tradução:





Se você gostou não deixe de compartilhar o artigo, pois nossa religião precisa ser cada vez mais divulgada. Curta e inscreva-se no nosso Canal do YouTube. Sorte Axé a todos irmãos!

Nanã Orixá de Origem Daomeana

Posted by Alberto Ebomi at 13:14 0 Comments
O Orixá Nanã é um santo feminino de origem daomeana. É, segundo as lendas, a primeira esposa de Oxalá, tendo com ele três filhos: Iroko, Obaluaiê e Oxumarê

Mais senhora Nanã, no culto anterior à chegada dos orixás iorubanos à região da atual Nigéria, teria um posto hierárquico semelhante ao de Oxalá - ou até mesmo de Olorum. Na mitologia do Daomé, Nanã às vezes é apresentada como orixá feminino, às vezes como masculino ou até mesmo assexuado, pai (ou mãe) de todas as coisas, seres e orixás.

Orixa nanã buruku - candomblé - Umbanda - Oxala

Nanã nos cultos afro-brasileiros


Nos cultos afro-brasileiros, é apresentada como Orixá indiscutivelmente feminino, primeira mulher de Oxalá (representando a antiguidade da civilização que a cultuava) e associada sempre à maternidade. É, por tudo isso, a mais velha deusa das águas, tendo associações tanto com a morte como com a posição reservada aos velhos em qualquer sociedade.

O elemento de Nanã é a lama, o lodo fundo dos rios e dos mares em geral. É, por extensão, a deusa dos pântanos, o ponto de contato das águas com a terra, a separação entre o que já havia (água) e o que foi libertado por mando de Olorum (a terra do "saco da criação") - sendo, portanto, sua criação simultânea à da criação do mundo. O sincretismo brasileiro associa Nanã Buruku a Sant'Ana.
Suas cores são o branco e o azul; na Umbanda é associada a cor roxa.

Leia mais sobre o Orixá Nanã Buruku





Banho de Axé para trazer Sorte e dinheiro

Posted by Alberto Ebomi at 13:08 0 Comments
Esse Banho que eu trago para vocês hoje é para atrair bons fluidos, boas energias, sorte com dinheiro, sorte na vida, é o que chamamos de banho de Axé, ele não é tomado frio ao contrário dos banhos de cabeças que devem ser tomados frescos, pois para o Orixá o que está fresco está em equilíbrio, sendo assim está bom (Irê).

Banho de axé par a trazer dinheiro - sorte - harmonia -

Os ingredientes do banho de Axé

- folhas de dólar
- folhas de malva cheirosa
- folhas de elefante
- folhas de manjericão
- folhas da fortuna
- penca de dinheiro

Modo de preparar o banho de axé


Misture dinheiro em penca, folhas de dólar, folhas de malva cheirosa, folhas de laranjeira, folhas de elefante, folhas de manjericão, folhas de fortuna, macere estas ervas com água e coe, misture um pouco de água quente para que a água fique numa boa temperatura para o banho.

Coloque num balde entre na banheira ou no duche, colocando-se de pé dentro de uma bacia, vá despejando o conteúdo do balde por cima do corpo com uma caneca (nunca deite nenhum tipo de banho na cabeça).

No final, despeje o conteúdo da bacia no seu quintal. Se quiser lavar a casa com este preparado deve lavar da frente para o fundo e despeje o resto no fundo do quintal.

Veja este artigo que diz sobre como se tomar um Banho de erva

Observação: Como é um banho para atrair bons fluidos não deve ser despachado do lado de fora do pátio ou da porta de casa, caso você more num apartamento, sugiro que deixe um vaso grande com plantas verdes numa área onde possa despejar estes banhos.

Se você pertence a alguma casa de santo, não deixe de pedir a opinião e orientação do seu Pai ou Mãe de Santo, pois muita das vezes a melhora começa a partir de um jogo de búzios mediante autorização de Exú, e você não deve também estar fazendo nada sem a devida autorização do seu zelador(a).

Oriki de Oxalá – Reza do Orixá Obatalá - Vídeo

Posted by Alberto Ebomi at 14:54 0 Comments
Oriki de Oxalá (Orixá Obatalá) é uma reza recitada, as vezes cantada para saudar, invocar, clamar, chamar, conversar, dialogar, acordar um determinado Orixá, que no caso esta sendo do Pai dos Orixás (Obatalá).

Ele pode ser usado para qualquer Oxalá independentemente de qual seja “Oxoguian ou Oxalufan”, pois no culto africano ele é chamado de Obatalá de um modo geral, mesmo que possua suas ramificações. Esta reza pode ser usada nas obrigações, oferendas, conversas com o Orixá, no site temos as rezas de todos Orixás.

oriki de oxalá - obatala - osala - oshala- orinxala - oxoguian - oxalufan - osogiyan - african

O site tem bastante coisa sobre este Orixá:

Águas de Oxalá


As Características Dos Filhos De Oxalá


Oxaguian Xirê completo com tradução: video


Oriki em Yoruba de Oxalá


Osalá, Obàtarisà.
Adàgbà je igbín.
O so enì kan digba èniyàn.
Eni aláyélúwà.
Odúú baba ikòkò.
Oyígíyigì òtá omi.
Oliwa yo sensen.
Orééréé tí ndu orí elemere,
O so àgàn dolómo.
Orééréé tí ndu orí elemere,
O yí lààlà,
O se koko ala rumo rumo.
Oba yigbo.
Eleni a yin.
Oba tótó, bàbá ò!

Evocação de Oxalá em Português (tracução)




Oxalá, Obàtarixà,
o velho cuja a comida preferida é o igbin,
faz uma pessoa se reproduzir em muitas.
A você pertence o universo, e o comportamento dos seres.
Aquele que moldou todas as crianças.
Oliwa yo sensen
A divindade que se preocupa em proteger o orí de Elemere.
Que torna fértil o estéril.
A divindade protetora dos Elemere.
Que se envolve na pureza branca.
De dentro de sua branca pureza brilha emitindo luz para proteger seus seguidores.
Obayigbo! A grande divindade!
Que é suficientemente grande para ser louvado.
Ó grande Rei, meu Pai.

O vídeo com o Audio e texto do Oriki de Osalá




Não deixe de compartilhar o vídeo se você acha que é de grande importância para o culto, pois antigamente zeladores e filhos de santo diziam que não conheciam os Ofós (segredos), pois seus superiores hierárquicos (pais e mãe de santo) guardavam os conhecimentos para si, hoje em dia o acesso as informações tornou bem mais fácil a acessibilidade ao material didático, é claro que não tudo verdade, e muito menos tudo mentira.

É como eu sempre falo, “ESTUDE TUDO E COLHA SOMENTE O QUE FOR NECESSÁRIO”.
Blogroll
Religião
Spirituality Blogs - BlogCatalog Blog Directory Central Blogs Juntos no Candomblé

Criado para divulgar a religião do Candomblé e a Umbanda, falando sobre Orixás, Entidades, Caboclos, Ifá, Cultura Afro-brasileira, para que os seguidores de nossa tão linda religião cada vez mais se enrriqueça de sabedoria e cultura. Axé para Todos!!! Licença Creative Commons
Obra de divulgação, não deve ser comercializada de nenhuma forma. Não é permitido copiar artigos do blog sem a devida autorização do autor..
.

Divulgar Blogs

back to top