Featured Posts

Obatalá provoca a inveja e é feito em mil pedaços

Posted by Alberto Ebomi at 23:52 0 Comments
Conta lenda que o Orixá Obatalá (Oxalá) provoca a inveja e é feito em mil  pedaços, pois como conta o iton,  Obatalá foi ao mercado e comprou um escravo. Pôs o escravo trabalhando em sua terra. O escravo trabalhou duro e a terra floresceu (prosperou).

Oxala - obatala - orisha - orinxala - oxaguian - oxalufan - orisa - candomble - umbanda - culto - africa

Então Orisha Obatalá ficou muito feliz. Todos ficaram com inveja da plantação de Obatalá. Um dia Obatalá estava caminhando por suas terras quando 0 escravo, subornado pelos invejosos, rolou uma imensa pedra sobre ele e o esmagou. A pedra esmagou Obatalá e seu corpo foi feito em mil pedaços.

Olorum viu tudo isso e, descontente, mandou Exu recolher os mil pedaços de Oxalá. Exu recolheu de Obatalá todos os pedaços que encontrou, mas não pôde encontrar todas as partes. Levou o que pôde a Olorum e Olorum juntou os pedaços e de novo deu vida a Oxalá.

Mas Exu não pôde de fato encontrar todas as partes, pois muitas delas se perderam longe, muito longe. Por isso, dizem.

Obatalá está espalhado pelo inundo inteiro. Obatalá está em todo lugar.


Mais lendas e fundamentos sobre Oxalá






Orixá Ossain dá uma folha para cada um dos Orixás

Posted by Alberto Ebomi at 10:29 0 Comments
Conta o Iton (Lenda) que Ossaim dá uma folha para cada orixá, o senhor das folhas, também filho de Nanã e irmão de Oxumarê, Ewá e Obaluaê,  era o senhor das ewê, da ciência e das ervas, o orixá que conhece o segredo da cura e o mistérios da vida. Todos os orixás recorriam a Ossaim para curar qualquer moléstia, qualquer mal do corpo Todos dependiam de Ossaim na luta contra a doença. Todos iam à casa de Ossaim oferecer seus sacrifícios.

Ossain da uma folha (erva) para cada orixá - candomblé - umbanda

Em troca Ossaim lhes dava preparados mágicos: banhos, chás, infusões, pomadas, abô (banho de ervas), beberagens.

Curava as dores, as feridas, os sangramentos; as disenterias, os inchaços e fraturas; curava as pestes, febres, órgãos corrompidos; limpava a pele purulenta e o sangue pisado; livrava o corpo de todos os males.

Um dia Xangô, que era o deus da justiça, julgou que todos os orixás deveriam compartilhar o poder de Ossaim. conhecendo o segredo das ervas e o dom da cura.

- Xangô sentenciou .que Ossaim dividisse suas folhas com os outros orixás.

Mas Ossãe negou-se a dividir suas folhas com os outros orixás Xangô então ordenou que Iansã soltasse o vento e trouxesse ao seu palácio todas as folhas das matas de Ossaim para que fossem distribuídas aos orixás, Yansã fez o que Xangô determinara.

Gerou um furacão que derrubou as folhas das plantas e as arrastou pelo ar em direção ao palácio de Xangô. Ossaim percebeu o que estava acontecendo e gritou:

*Euê uassá!*.

"As folhas funcionam!"

Ossaim ordenou às folhas que voltassem às suas matas 1 e as folhas obedeceram às ordens de Ossaim.

Quase todas as folhas retomaram para Ossaim.
As que já estavam em poder de Xangô perderam o axé, perderam o poder de cura.
O orixá-reí, que era um orixá justo, admitiu a vitória de Ossaim.

Entendeu que o poder das folhas devia ser exclusivo de Ossãe e que assim devia permanecer através dos séculos. Ossaim, contudo, deu uma folha para cada orixá, deu uma ewê para cada um deles.
Cada folha com seus axés e seus ofós, que são as cantigas de encantamento, sem as quais as folhas não funcionam.

Ossaim distribuiu as folhas aos orixás para que eles não mais o invejassem.
Eles também podiam realizar proezas com as ervas, mas os segredos mais profundos ele guardou para si.

Ossayim não conta seus segredos para ninguém, Ossain nem mesmo fala.

Fala por ele seu criado Aroni.
Os orixás ficaram gratos a Ossaim e sempre o reverenciam quando usam as folhas.

Cânticos de Ossain no Candomblé


Quem é OLÓFIN ou OLÓFI?

Posted by Alberto Ebomi at 18:28 0 Comments
Quem é OLÓFIN ou OLÓFI? Ele é a terceira manifestação de OLODUNMARÉ, do Yorubá Òlófin (dono do palácio). Seu palácio é o céu e sua corte real os Orixás. É ele que está em contato direto como os homens através dos Orixás, é ele quem os dirige e supervisiona seus trabalhos. Nada se consegue sem sua mediação. Vive retirado e poucas vezes baixa ao mundo como energia.

Olorun - olorin - olofi - olodumare - olodunmare - orixas -candanmble - umbanda - deuses - santos - orishas

Olófin é quem repartiu o axé a cada Orixá (sua relação com as energias da natureza) e tem os segredos da criação. Olófin permitiu que Orunmilá baixasse a Terra como profeta utilizando todos os Orixás, e para prevenir da morte apoia os homens em Ozun. Os Babalaôs o recebem em Ifá. Aquele que tenha o seu assentamento, não pode fazer nada sem antes atende-lo. Seu axé e contato direto com os homens estão reservados a poucos sacerdotes.

OLÓFIN


Olófin, este vocábulo que começa com a sílaba Òló que significa extensão, expansão e conclui com a sílaba Fin, que quer dizer “pinta”, “mancha” dentro da imensa extensão ou espaço desse mundo. É por isso que Olófin é o primeiro responsável, ante Olodumaré, por todas as cabeças e coisas que existem nesse mundo e com poder sobre os outros santos ou deidades já conhecidos de nossa religião como, por exemplo: Oduduwá, OLOKUN, ORISHAOKO E YEWÁ.

Olófin é a cabeça direta de todas as coisas que estão em relação direta com Olodunmaré sobre a face da Terra. É por isso que todos os santos têm que contar com a aprovação de OLÓFIN para a realização de todas as coisas e atos da vida.

A imagem ou secretos consagrados a Olófin só podem ter um OMOCOLAGBA, Oluwós que regem em Oruminlá , OBA que é o signo pelo qual está conceituado como OMOCOLAGBA. Essa pessoa necessita saber todos os segredos e preparar-se devidamente em ORIXÁ e depois passar pelo mesmo processo em Orunmilá e então seria quando dita pessoa viria a ser um verdadeiro OMOCOLAGBA.

Pode ter Olófin aquele Oluwó que dentre todos os Babalaôs seja ele o maior em Orunmilá. Então nas mãos desse Oluwó estará OLÓFIN e levará o adjetivo de OGBA no seio dos Oluwós e os Olo-Oshas (Omo Orixás) também. Os ONI Xangô são mais aptos e solicitados a exercerem as funções de OMOCOLAGBA. Nenhum santo pode substituir OLÓFIN em suas funções ante OLODUMARÉ neste mundo.

Pataki de Olófin: História – Iton – Lenda


Quando o mundo só estava habitado pelos Orixás e os homens criados por Oduduwá e Obatalá, estes viajavam do céu para a terra sem nenhum obstáculo. Um dia um casal subiu ao Palácio de Olófin e pediu-lhe o axé para a procriação. Depois de muito pensar, o criador consentiu, mas com uma condição, de que o filho não transpassasse os limites do Layé (Terra). O casal esteve de acordo e assim aceitou.

Meses depois nasceu o filho. Ele foi crescendo aos olhos da vigilância dos pais que toleravam todas as suas malcriações. Um dia as escondidas ele atravessou o espaço e chegou ao Orún (céu) o céu. Ali zombou dos Orixás, fez todo tipo de travessuras e faltou como o respeito com quem o repreendia. Olófin que observava o que acontecia, tomou seu bastão e o lançou com tanta força que Orún (Céu) se separou de Layé pela atmosfera que se estendeu dentre os dois. Desde esse dia os homens perderam a possibilidade de subir ao Palácio do Criador.

No Candomblé pouco se escuta falar sobre Olofin, mas no culto africando e santeria de cuba, é muito importante e comum rogar por ele (rezar).

Cânticos dos Orixás com Letra e tradução de Exú à Oxalá



Cantigas (orin) de todos Orixás com suas respectivas letras e traduções de Exú, Ogum, Oxossi, Obaluaiê (Omolu), Ossain, Oxumarê, Ewá, Nanã, Obá, Yansã, Xangô, Oxum, Logum, Yemanjá, Oxalá.

fonte: Ifanilorun

Obaluaiê salva o filho do Orixá Oxalá

Posted by Alberto Ebomi at 17:10 0 Comments
Conta a lenda (pataki) que em uma  terra chamada MINA POPO Oxalá mandou seu filho ensinar sua religião, mas antes de partir, este não foi consultar-se com ORUNMILÁ. Ao chegar ali teve grandes dificuldades e por saber o que deveria de fazer para vencê-las, teve que ir se refugiar num pântano e ali se encontrou com ELEGUÁ que mandou seu recado para OBATALÁ, aconselhando-o que fosse consultar com IFÁ.

OBATALÁ foi consultar-se com IFÁ e este lhe mandou fazer sacrifícios, mas o que ele fez foi somente KOFIBORI e deu comida a Oxum.

oxala obaluaie - Osala - obatala - oxalufan - olofin - orunmila - omolu - jagun - candomble - umbanda - lenda - historia

>> Oriki de Oxalá – Reza do Orixá Obatalá – Vídeo <<


Quando OBATALÁ chegou à terra MINA POPO, viu ali que o que se fazia era EPÓ (azeite de dendê) e todo tipo de gorduras de odores fortes que ele não podia suportar, por isso teve que ir dali e regressou à casa de ORUNMILÁ que lhe fez alguns sacrifícios.

Quando o Orixá Funfun foi colocar as oferendas no lugar marcado, encontrou-se com um velho que perguntou o que ele fazia ali e o que estava acontecendo com ele que estava em tão más condições.

OBATALÁ lhe contou o relacionado com seu filho e o velho, que era AZOWANO (Obaluaiê) lhe disse: Ele está em minha casa. Ele estava perdido e estava em apuros e o Orixá Exú o encontrou e o levou para minha casa e depois avisou a você. Espere-me aqui que vou trazê-lo.

Quando AZOWANO partiu em busca do filho de Oxalá, se encontrou com ELEGUÁ e seguiram juntos e resgataram o filho de OBATALÁ, pois seus inimigos já o haviam tomado, porém eles tomaram-no de volta e o levaram a Osala.

OBATALÁ, muito emocionado disse a AZOWANO: O que você deseja que eu possa lhe dar por haver salvado meu filho? E AZOWANO (Omolu) lhe pediu que ele lhe desse EPÓ, VINHO SECO e AWADÓ. Então ele deu condições para que ele tivesse tudo isso e para que nunca mais lhe faltasse e ELEGUÁ (Eshu) lhe deu OTI (cachaça) para que tampouco lhe faltasse também.

Xirê no Candomblé de Omolu (completo)


O olubajé, reza, letra, tradução, os toques do banquete do Rei. Axé ô!
Ifá Ni L’Órun

NANÃ BURUKU ESPANTA ORIXÁ OGUM

Posted by Alberto Ebomi at 11:19 0 Comments
A igbà NANÃ BURUKU, dona das nascentes de água doce, vivia entre os lírios de água de pálidas cores, nenúfares e outras belas plantas enriquecidas com a humildade que ela despendia.
Um belo dia, quando repousava entre as canas bravas olhando como as aves brincavam no cristalino ambiente, sentiu um grande tremor e ouviu um barulho. Era OGUM quem importunava sua paz. As aves fugiram desesperadas e os animais que pastavam ao longe e ao redor também desapareceram.

GEDSC DIGITAL CAMERA

OGUN viu um veado que, pelo zumbido das abelhas, não havia percebido a presença de OGUN e este, usando seu facão, quis captura-lo para saciar sua sempre presença de fome.

NANÃ, que tudo via, se apossou de seu corpo animal: DAN (a cobra) e rapidamente se apresentou diante dos olhos do bravo guerreiro quem, assombrado, se retirou ante semelhante aparição.

O veado, agradecido, disse: “NANÁ BURUKU mãe d’água, de agora em diante me ofereço como sacrifício a ti em agradecimento pelo bem que me fez e em representação a toda vasta família dos antílopes. Porém te peço um favor, não manches tuas mãos com meu sangue. Faça uma faca de bambu, muito afiada, que sempre utilizará nos sacrifícios, para assim não ter que guardar recordação alguma de OGUN.

O Orishá Nanã é um Ori feminino de origem daomeana. É, segundo as lendas, a primeira esposa de Oxalá, tendo com ele três filhos: Iroko, Obaluaiê e Oxumarê.

TO IBAN ESHU

Salubá NANÁ BURUKU todos os dias.


IPADÊ EXÚ - COM LETRA - saudando todos Orixás


Mais sobre Nanã:




A filha de Obá e Orixá Odé Inle: Osiá

Posted by Alberto Ebomi at 09:49 0 Comments
Conta a lenda que o primeiro esposo de OBÁ foi Orixá ODÉ INLÉ, que era um homem muito belo. Desse amor nasceu a filha deles a que lhe puseram o nome de OSIÁ.
Depois de um certo tempo, cada vez que Odé INLÉ chegava em sua casa queria fazer amor com ÓBA.

oba OBÁ, OBA SI, SIO - CANDOMBLÉ - UMBANDA

Esta lhe dizia que se sentia mal e que não queria fazer nada. Então INLÉ, já cansado desse acontecimento, foi à Casa de ORUNMILÁ para lhe pedir conselhos e este lhe disse:

Se está assim, deixe essa mulher, pois contigo ela não é feliz e quiçá encontre outro homem que a faça feliz. ODÉ INLÉ preocupado com sua filha, disse a ORUNMILÁ:
E o que faremos com nossa filha OSIÁ? Deixe-a com sua mãe, disse ORUNMILÁ.

orixá inle - oxossi - odé - caçador - candomblé - umbanda

Depois disso, ORIXÁ OBÁ conheceu XANGÔ e antes de se casar com ele, já vivia maritalmente. Numa noite, OSIÁ se levantou porque não dormia bem e foi a chamar sua mãe e viu o homem que estava com sua mãe fazendo amor e esta ficou horrorizada e deu um grito de terror.
ÓBA se casou com XANGÔ para quitar essa vergonha com sua filha, mas o mal já estava feito e a menina ficou abalada psicologicamente. Passou a ver fantasmas e chegaram os ARAJÉS da noite e a faziam ter pesadelos.

A menina cresceu e se casou com um homem muito bem sucedido que era muito feiticeiro. Ela pensou que sua vida havia mudado, mas este homem começou a fazer amor com ela e o trauma, já esquecido, começou de novo a renascer com mais força e os ARAJÉS a dominar sua mente ao ponto de deixa-lá frígida. Seu esposo com desejos de domina-lá, passava unguentos por seu ventre.

ABATA, a esposa de seu pai, que era muito curandeira, ao ver OSIÁ tão abatida lhe disse:
OSIÁ o que acontece contigo? Esta lhe contou tudo a ela.

ABATA envolta em seu vaporoso véu azul, saiu com a menina da lagoa e a levou à Casa de ORUNMILÁ para que este a consulta-se com IFÁ e este lhe disse que todos os seus males provinham de uma impressão da sua infância e que era necessário que ela se separasse de seu marido que era um vicioso e malvado feiticeiro e que deveria fazer alguns sacrifícios para apagar de sua mente o trauma que adquiriu quando viu o que sua mãe fazia no passado.

Além do que OZAIN EWEYELE, que andava com ORUNMILÁ, lhe preparou um unguento para afastar dela os ARAJÉS. Então ela foi viver junto a seu pai INLÉ e a esposa dele ABATA, voltando a ser uma mulher completa, vencendo assim todos os seus males, graças a ORUNMILÁ.

Xire De Obá: Candomblé Ketu Com Letra e Tradução



Fonte: ifaniloruni

Orixá Xangô mata o touro com seu machado duplo

Posted by Alberto Ebomi at 09:47 0 Comments
Conta a história que o Orixá Xangô mata o touro com seu machado duplo, Xangô era um santo (Orisa) muito engenhoso, ele providenciava todas as coisas para os Orixás Yemanjá e Orixalá. Shango tomava conta de tudo e resolvia o que fosse, mas Iemanjá começou a desconfiar.

Ela sabia que quando Xangô cismava com uma coisa ninguém podia detê-lo e Yemanjá sabia disso. Sángò este orixá era impossível, era capaz de tudo e não recuava.

xango fogueira   letra em fogo - sango - shango - candomblé - orixá - orisas

Uma vez, Xangô foi a uma festa onde havia muitos jogos, em um dos  mais perigoso deles, os valentes deviam enfrentar a fúria de um touro, uma fera que já havia matado muitos guerreiros valorosos.

Xangô chegou à festa e foi direto ao encontro do touro. O touro investiu contra ele e 0 atirou ao chão. Iemanjá e Orinxalá temeram por sua morte, pois nunca antes alguém vencera aquele animal.

Iemanjá e Orixalá temiam que ele não pudesse sair vencedor. Mas Xangô era muito valente, se levantou diante dos olhos da multidão maravilhada. Correu para sua casa e voltou empunhando o oxé, seu machado duplo Novamente foi se enfrentar com o touro.
Ninguém acreditava que ele saísse vivo.

Orixá Xangô mata o touro com seu machado duplo


Quando o touro chegou bem perto de Xangô, ameaçando-o, ô acertou o bruto com o oxé (machado), bem entre os chifres,  derrubou Xangô o touro, comum só golpe entre os cornos. A s os que ali estavam aplaudiram festivamente, Xangô levou o touro abatido para casa e o ofereceu ao Orixá lemanjá.

Mais sobre Xangô:


 

 

 

 



Áudio da Cantiga da Fogueira (roda) de Xangô: Completa com letra e tradução


Religião
Spirituality Blogs - BlogCatalog Blog Directory Central Blogs Juntos no Candomblé

Criado para divulgar a religião do Candomblé e a Umbanda, falando sobre Orixás, Entidades, Caboclos, Ifá, Cultura Afro-brasileira, para que os seguidores de nossa tão linda religião cada vez mais se enrriqueça de sabedoria e cultura. Axé para Todos!!! Licença Creative Commons
Obra de divulgação, não deve ser comercializada de nenhuma forma. Não é permitido copiar artigos do blog sem a devida autorização do autor..
.

Divulgar Blogs

back to top